Portal Icó News - Credibilidade é Tudo!

Terça, 16 de agosto de 2022
MENU

Coluna

Eleições 2022: veja candidaturas e coligações já definidas no Ceará

Prazo para realização de convenções partidárias termina nesta sexta-feira (5).

169
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A um dia do prazo final para a realização de convenções eleitorais, o Ceará ainda segue com indefinições acerca de candidaturas para as eleições 2022 no estado. O primeiro turno do pleito deste ano está marcado para o dia 2 de outubro; o segundo turno, para o dia 30 do mesmo mês.

Conforme estabelecido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), as convenções partidárias começaram no dia 20 de julho e podem ocorrer até esta sexta-feira (5), sendo essenciais para a definição das concorrências dos partidos políticos. Tais eventos podem ocorrer de forma presencial, virtual ou híbrida.

Se os candidatos indicados não tiverem passado ou sido aprovados em convenção, a candidatura é considerada inválida, segundo a lei eleitoral.

Após realizarem as convenções, legendas, federações e coligações partidárias devem solicitar registro de candidatura dos escolhidos até as 8h do dia 15 de agosto, pela internet, ou até as 19h do mesmo dia em mídia entregue ao Tribunal. Os pedidos de registro devem ser analisados e julgados até o dia 12 de setembro.

Até esta quinta-feira (4), estão definidas pelo menos cinco candidaturas para o governo do Ceará. O pleito contará com disputa entre Capitão Wagner (União Brasil), Elmano de Freitas (PT), Roberto Cláudio (PDT), Serley Leal (Unidade Popular) e Zé Batista (PSTU). Com exceção destes dois últimos, cada candidato conta com apoio de coligações partidárias, quais sejam:

  • Capitão Wagner: União Brasil, PL, Republicanos;
  • Elmano de Freitas: PT, PC do B, PV, MDB, Solidariedade, Psol, Pros;
  • Roberto Cláudio: PDT, PSD, PSDB, PSB, Cidadania.

A pré-candidata escolhida pelo Psol, Adelita Monteiro, retirou, nesta quarta-feira (3), candidatura pela gestão estadual a pedido do ex-presidente Lula. Agora, ela entrará na disputa eleitoral pelo cargo de deputada federal e passou a apoiar as candidaturas petistas.

Capitão Wagner ainda não passou por convenção partidária, prevista para esta sexta. Contudo, o deputado federal já realiza pré-campanha.

Já Elmano de Freitas teve candidatura oficializada no sábado (30), durante convenção de petistas e aliados realizada no Centro de Eventos do estado. O evento teve participação do ex-presidente Lula — atual candidato pela presidência —, do ex-governador Camilo Santana e de outros políticos do partido, como os deputados federais Luizianne Lins, José Guimarães e Gleisi Hoffmann.

Roberto Cláudio foi oficializado candidato do PDT em 24 de julho, em convenção realizada na quadra de escola particular em Fortaleza. O evento também definiu Domingos Filho (PSD) a vice-governador da chapa. O ex-prefeito de Fortaleza contou com apoio de Ciro Gomes — candidato do partido à Presidência —, do prefeito José Sarto e do presidente nacional do PDT, Carlos Lupi. Izolda Cela, atual chefe do Executivo cearense, não foi escolhida pelo partido.

Anunciado como pré-candidato pelo Unidade Popular em fevereiro, Serley Leal foi escolhido pelo partido em convenção estadual realizada no último domingo (31), em escola pública de Fortaleza. O evento teve formato híbrido e serviu para início do planejamento da campanha no estado. O escolhido para concorrer vice foi o indígena Bita Tapeba, de Caucaia.

Já o candidato Zé Batista foi homologado como escolha do PSTU em convenção realizada no dia 23 de julho, na sede da CSP-Conlutas Ceará. Na cerimônia, o servidor público Reginaldo foi oficializado candidato a vice-governador da chapa, além de candidatos a outros cargos.

Candidaturas ao Senado

Até esta quinta, três candidatos foram aprovados em convenções partidárias para concorrer ao cargo de senador, com mandato de oito anos no Congresso Nacional. São eles:

  • Camilo Santana (PT);
  • Carlos Silva (PSTU);
  • Pastor Paixão (PTB) .

O petista teve candidatura oficializada em convenção partidária ocorrida no sábado (30), quando Elmano de Freitas foi confirmado como escolha do partido para disputa pelo Palácio da Abolição.

Carlos Silva foi escolhido pelo PSTU para concorrer ao Senado no mesmo evento partidário que definiu as escolhas para governador e vice-governador.

Já o Pastor Paixão teve candidatura oficializada pelo diretório do PTB do Ceará em encontro estadual ocorrido no dia 9 de julho — antes do prazo indicado para realização das convenções. À época, o partido também anunciou nomes para concorrer nas chapas para deputados estadual e federal.

Candidaturas no Ceará

O Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) recebeu os primeiros registros de candidatura em 25 de julho. Na ocasião, o Partido Novo apresentou dois requerimentos, um para deputado estadual e outro para deputado federal.

Após os políticos cearenses terem candidaturas aprovadas pela Justiça Eleitoral, eles disputarão votos de 6.820.673 eleitores cearenses. O número representa aumento de 7,5% do eleitorado do estado desde o último pleito geral no país, em 2018.

Fonte/Créditos: G1/CE

Comentários:

Publicidade
Publicidade

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )